skip to Main Content
duende@divagacoes.org

Uma Introdução a Rituais de Banimento

Uma Introdução a Rituais de Banimento

por Phil Hine

traduzido pelo rev.Beraldo

em 31o dia das Consequências de 3175 YOLD

Se eu ganhasse uma libra por cada pessoa que chegou pra mim e disse,”oh,eu não me importo com rituais de banimento”-e, em seguida, perguntou por que estava tendo problema com a magia- eu provavelmente teria, hm… Bom, dinheiro o bastante pra comer um bom bife num restaurante respeitável de Londres. Um Ritual de Banimento é um dos primeiros exercícios que você deve aprender em magia (na minha opinião, de qualquer forma), e, fazendo isso, você pode se safar de um monte de problemas mais tarde.

“Banir” também é conhecido como “Centrar”, que, em muitos aspectos, é um termo mais preciso para o exercício.

Então, o que é um Ritual de Banimento? Essencialmente, o Banimento possui três objetivos. O primeiro é te “aquecer”, como uma preparação para outro ritual, meditação ou o que quer que seja, para que você coloque de lado os pensamentos da “vida quotidiana” -“o que vai passar na TV mais tarde?”, etc. Ele te permite assumir o papel de “mágico”(vou falar sobre isso depois), e para te colocar no “centro” do seu universo mágico-o axis mundi. Em segundo lugar, o banimento torna o espaço onde você está tralhando “sagrado”, então o loft, quarto, porão ou onde quer que você esteja se torna, temporariamente, um “templo”. Em terceiro lugar, um banimento “limpa” a atmosfera da área na qual você está trabalhando dos “fragmentos psíquicos”-não estou inteiramente feliz com essa descrição, então vou tentar expandir isso melhor depois.

A maioria dos rituais de Banimento possuem três componentes básicos:

  1. Uma seção para focar a sensibilização do BodyMind*.
  2. Uma seção para demarcar as zonas principais, os portões, quadrantes ou dimensões do universo mágico escolhido—no qual você é o centro.
  3. Uma identificação com a fonte de inspiração escolhida —fundindo o macrocosmo(psicocosmo total) com o microcosmo(o self).

Exemplo de Banimento

Aqui segue um exemplo de ritual de Banimento que irei explicar nos termos acima. Foi desenvolvido para o uso num grupo conhecido como “O Círculo das Estrelas”, que esteve ativo em Leeds há alguns anos.

  1. Comece de frente para o Leste* e fique assim, com os braços ao lado do corpo, a cabeça ligeiramente inclinada para cima, respirando lenta e regularmente. Limpe sua mente de pensamentos. Levante sua mão enquanto inspira, e a traga para baixo, seguindo o eixo do corpo,enquanto expira, visualizando um ponto de luz branca passando através do seu corpo para baixo, acima da sua cabeça para baixo de seus pés.
    Em seguida, vire a cabeça para a esquerda e levante seu braço esquerdo, então vire a cabeça para a direita e levante seu braço direito, formando a Cruz de Tau(ao lado).
  2. Inspire, segure, e expire, visualizando o raio de luz branca correndo através de seu corpo, da esquerda para direita. Então, quando inspirar, traga seus braços para o peito, cobrindo-o. Quando expirar, visualize uma cruz de luz branca expandindo para fora de seu peito, ao longo dos dois eixos que você criou. Sinta-se sobre carregado de energia, mas, ao mesmo tempo, calmo e pronto. Isso completa o primeiro estágio do Banimento, e é conhecido, em alguns sistemas de magia, como “A Cruz de Luz”.
  3. Com sua mão direita, desenhe um pentagrama no ar à sua frente. Comece pelo ápice e desça até o ponto do lado esquerdo, então vá para a direita, depois para a esquerda, para o canto inferior direito e suba novamente até o ápice. Visualize o Pentagrama brilhando com energia. Então toque no centro com sua mão direita e lentamente entoe as letras I-A-O* — desenhe cada letra e visualize o pentagrama brilhando com mais energia enquanto você o faz. Vire-se e repita isso para o Sul, para o Oeste e o Norte. Quando se voltar ao Leste novamente, levante seus braços e diga:

Ao meu redor brilham estrelas de cinco pontas,
Sobre minha cabeça, oInfinito de Estrelas
Dentro de meu peito brilha uma Estrela
Todo Homem e toda Mulher é uma Estrela
Eis um Círculo de Estrelas*.

Neste exemplo, a primeira seção do Banimento foca sua atenção no BodyMind, a segunda demarca o espaço-marcando os quatro quadrantes-,e a terceira é a “união” com o infinito -“abaixo assim como é acima” ,se prefere assim. Depois da terceira seção, você está pronto para começar seu exercício, outro ritual, etc. Se estiver exercitando o Banimento, repita a primeira seção e, em seguida, após uma pausa, bata as mãos como um sinal do fim do exercício. Para fechar usando este Banimento, faça o resto do seu exercício e então execute as seções de um a três novamente.

Faça com Estilo!

Como em todos os tipos de magia,não é o quanto você faz, mas como você faz. Um pouco de teatralidade ajuda muito. Por exemplo, quando uso um banimento para abrir um trabalho, eu deixo um tom de admiração e antecipação fluir na minha voz. Tento criar, usando a voz, os gestos e a postura, uma atmosfera de expectativa e tensão. Similarmente, quando uso um banimento para fechar um trabalho, tento projetar um ar de finalização, satisfação e sucesso. Minhas palavras ficam menos estridentes e impositoras, e mais suaves, na entonação. Isso certamente é útil nos trabalhos em grupo, mas também é útil no trabalho solo, uma vez que o feedback que você dá a si mesmo contribui para a atmosfera que cria. Como Vovó Weatherwax diz: “É a headologia* que conta!”.

Fragmentos Psíquicos

Eu disse no começo que não estava feliz com isso, então aqui vai. Um banimento pode ser o equivalente mágico da arrumação(que você deve fazer antes de trabalhar). Sabendo que a maioria de nós não tem sorte o suficiente para ter uma sala usada somente para trabalhos mágicos, temos que usar áreas que usamos no dia-a-dia. Isso cria uma atmosfera onde você pode acabar pegando alguns sinais através do inconsciente, por isso é bom banir antes de começar um trabalho mágico -ou talvez algo possa te incomodar.

Da mesma forma, depois de um trabalho mágico,você precisa dissipar o clima especial que criou, ou então vai perceber que ela “confronta” com a atmosfera do dia-a-dia que você associou ao lugar. Sobre este ponto, um ritual de banimento pode ser útil num quarto se ele estiver com alguma sensação ruim(uma tensão no ar), ou se alguém esteve despejando emoções por todo o lado, ou se você se sente “cansado” nele. Esse tipo de efeito é abrangido pela expressão “fragmentos psíquicos”.

Prática

O ritual de banimento escolhido pode ser feito como uma prática diária -ao levantar e antes de dormir. Deve ser usado para abrir e fechar qualquer atividade mágica. Com o tempo, você vai achar que o ritual quase pode ser feito no “piloto automático”, e os sentimentos associados surgem sem esforço consciente. Deve ser um sinal encorajador se você começar a sonhar com banimentos. Muitas vezes eu, durante um pesadelo, recorria um banimento contra o-que-quer-que-fosse que estivesse me incomodando, e nove de cada dez vezes isso funcionou. Algo interessante de se notar sobre banimentos e sonhos é que, apesar do fato de que ao longo dos anos usei diferentes rituais de banimentos, nos sonhos, eu sempre usava o Ritual do Pentagrama Menor da Golden Dawn-provavelmente por que foi o primeiro que me ensinaram.

Diferentes Possibilidades

A base do ritual de banimento que eu mostrei acima combina gestos, controle da respiração, visualização, energização, cores, símbolos e invocação. Estes são elementos essenciais para a prática de rituais mágicos, e aprendê-los irá te deixar mais à vontade depois. Diferentes Caminhos têm diferentes abordagens sobre o banimento. Como um neófito da Wicca, fui ensinado a “Lançar Círculos” que, em média, levava uns bons 10-15 minutos. Essa é uma maneira excelente para criar um espaço sagrado para um ritual de algumas horas. Combina não só os elementos acima, mas também andar cerimonialmente* (duma maneira que sugere “viagem astral”), invocação de elementais, consagração de altares, estabelecimento de um local sagrado usando sal & água, incenso & fogo(vela). Como um novato, eu achei isso muito útil, pois me ajudou a construir minha habilidade de visualização de forma crescente(nem todo mundo é bom em visualização automática) e tinha um forte poder emocional sobre ele, o que também é importante. Num círculo, eu me sentia “seguro”, a salvo, e pronto para mais magia- isso tudo te ajuda a ganhar a confiança de que precisa. Podemos usar o Ritual Menor do Pentagrama, mas mais para trabalhos mais curtos. Mas se o banimento é elaborado ou minimalista, isso é com você. A coisa mais importante é saber o motivo de estar fazendo isso(e algumas pessoas não contam os porquês em magia— “apenas fazem”), e, uma vez que tenha os elementos básicos, você pode adicionar mais o que gostar. É importante que os símbolos, imagens e etc. façam sentido para você. Toda a vez que fizer um banimento, você está equilibrando os diferentes aspectos de você mesmo e do seu psicocosmo em um conjunto mais dinâmico. A estrutura subjacente do exercício permanece similar você trabalhando com Wicca, Qabalah, Tantra, Thelema ou mesmo a Magia do Caos.

A Personalidade Mágica

Porque as pessoas assumem nomes mágicos? Possivelmente para impressionar seus amigos, mas mais frequentemente, pois elas desejam criar uma persona mágica distinta para aqual elas podem recorrer quando fazem coisas mágicas. Este é o motivo pelo qual o cenário mágico está repleto de Merlins, Morganas, Taniths, Circes, Taleisins etc.—todos esses nomes do povinho da magia. A “personalidade mágica” é quando você põe seu robe, acende velas & incensos e começa a quebrar a realidade trivial. A distinção básica é que “você” como personalidade normal pode ter todo o tipo de dúvidas sobre essa coisa de magia, e entrar em longas discussões sobre arquétipos e coisas do tipo,mas seu self “mágico”, se não for mais, é 110% certo(fazendo figas)de que o que você está fazendo é efetivo,e isso vai funcionar, mesmo que tome a noite toda! Se você alguma vez jogou Dungeons & Dragons, você deve entender o que quero dizer. Um jogo de D&D constitui-se basicamente de uns pedaços de cartão, umas xícaras de café, imagens de vantagem, vários dados e umas anotações espalhadas. Mas você assume seu papel de tal forma que quando ele/ela/aquilo é morto, você pode se chocar. Em magia, toda a preparação -e aqui o banimento é uma das coisas mais importantes- coloca você “dentro do papel” como um (espero)mago poderoso e confiante. Quando termina seu trabalho, o segundo banimento faz você parar de agir como se governasse o Universo. Ok, claro que você pode continuar, mas nem todos irão apreciar isso.

Ao Ar Livre

Isso precisa ser dito: eu nunca me senti inteiramente feliz quando realizei formas normais de banimento ao ar livre. Penso que em parte é devido ao diferente senso de espaço que tenho quando trabalho em algum lugar selvagem. Acho que isso é especialmente verdade se estou trabalhando em algum Local de Poder. Um Local de Poder pode ser áreas naturais, ou lugares onde outras magistas trabalharam no passado.
Eu acho que conseguir fazer trabalhos ao ar livre é algo que se tem que conseguir por intuição, e que as regras dos rituais em locais fechados nem sempre se aplicam. Talvez alguém possa ressaltar isto.
Finalmente, à medida que ler os livros how-to de ocultismo que aparecerem em seu caminho, você vai encontrar muitos diferentes formatos de ritual de banimento. Lembre-se, não existe apenas uma maneira certa de fazê-los, só a maneira que funciona com você.

fonte: http://www.philhine.org.uk/writings/rit_banishintro.html
http://www.cabaladada.org/2009/11/tres-surpresas-caoistas/
Uma Introdução a Rituais de Banimento
por Phil Hine
traduzido pelo rev.Beraldo
em 31o dia das Consequências de 3175 YOLD
Se eu tivesse uma libra por cada pessoa que chegou pra mim e disse,”oh,eu não me importo com
rituais de banimento”—e, em seguida, perguntou por que estava tendo problema com a magia—eu
provavelmente teria, hm… Bom, dinheiro o bastante pra comer um bom bife num restaurante respeitável
de Londres. Um Ritual de Banimento é um dos primeiros exercícios que você deve aprender em magia
(na minha opinião, de qualquer forma), e, fazendo isso, você pode se safar de um monte de problemas
maistarde.
“Banir” também é conhecido como “Centrar”, que, em muitos aspectos, é um termo mais preciso para
o exercício.
Então, o que é um Ritual de Banimento? Essencialmente, o Banimento possui três objetivos. O
primeiro é te “aquecer”, como uma preparação para outro ritual, meditação ou o que quer que seja,
para que você coloque de lado os pensamentos da “vida quotidiana”—“o que vai passar na TV mais
tarde?”, etc. Ele te permite assumir o papel de “mágico”(vou falar sobre isso depois), e para te colocar
no “centro” do seu universo mágico—o axismundi. Em segundo lugar, o banimento torna o espaço
onde você está tralhando “sagrado”, então o loft, quarto, porão ou onde quer que você este ja se torna,
temporariamente, um”templo”. Em terceiro lugar, um banimento “limpa” a atmosfera da área na qual
você está trabalhando dos “fragmentos psíquicos”—não estou inteiramente feliz com essa descrição,
então vou tentar expandir isso melhor depois.
A maioria dos rituais de Banimento possuem três componentes básicos:
1.Uma seção para focar a sensibilização do BodyMind*.
2.Uma seção para demarcar as zonas principais, os portões, quadrantes ou dimensões do universo
mágico escolhido—no qual você é o centro.
3.Uma identificação com a fonte de inspiração escolhida —fundindo o macrocosmo(psicocosmo
total) com o microcosmo(o self).

Exemplo de Banimento
Aqui segue um exemplo de ritual de Banimento que irei explicar nos termos acima. Foi desenvolvido
para o uso num grupo conhecido como “O Círculo das Estrelas”, que esteve ativo em Leeds há alguns
anos.
1.Comece de frente para o Leste** e fique assim, com os braços ao lado do corpo, a cabeça ligeiramente
inclinada para cima, respirando lenta e regularmente. Limpe sua mente de pensamentos. Levante
sua mão enquanto inspira, e a traga para baixo, seguindo o eixo do corpo,enquanto expira, visualizando
um ponto de luz branca passando através do seu corpo para baixo, acima da sua cabeça
para baixo de seus pés.
Em seguida, vire a cabeça para a esquerda e levante seu braço esquerdo, então vire a cabeça para
a direita e levante seu braço direito, formando a Cruz de Tau***.
———-
*BodyMind é um termo usado por algumas disciplinas científicas para ir além da concepção dualista de corpo e mente.
N.T.
**Quando trabalhando em ambientes fechados, muitas vezes eu defini como “Leste” a parede com uma janela.
***A Cruz de Tau tem uma porrada de informações mágicas ligadas a ela—busque dar uma olhada!
———–

2.Inspire, segure, e expire, visualizando o raio de luz branca correndo através de seu corpo, da
esquerda para direita. Então, quando inspirar, traga seus braços para o peito, cobrindo-o. Quando
expirar, visualize uma cruz de luz brancas e expandindo para fora de seu peito, ao longo dos dois
eixos que você criou. Sinta-se sobre carregado de energia, mas, ao mesmo tempo, calmo e pronto.
Isso completa o primeiro estágio do Banimento, e é conhecido, em alguns sistemas de magia, como
“A Cruz de Luz”.
3.Com sua mão direita, desenhe um pentagrama no ar à sua frente. Comece pelo ápice e desça até
o ponto do lado esquerdo, então vá para a direita, depois para a esquerda, para o canto inferior
direito e suba novamente até o ápice. Visualize o Pentagrama brilhando com energia. Então toque
no centro com sua mão direita e lentamente entoe as letras I-A-O **** — desenhe cada letra e visualize
o pentagrama brilhando com mais energia enquanto você o faz. Vire-se e repita isso para o Sul,
para o Oeste e o Norte.
Quando se voltar ao Leste novamente, levante seus braços e diga:
“Ao meu redor brilham estrelas de cinco pontas,
Sobre minha cabeça, oInfinito de Estrelas
Dentro de meu peito brilha uma Estrela
Todo Homem e toda Mulher é uma Estrela
Eis um Círculo de Estrelas.”
*****
Neste exemplo, a primeira seção do Banimento foca sua atenção no BodyMind, a segunda demarca
oespaço—marcando os quatro quadrantes–,e a terceira é a”união”como infinito —“abaixo assim
como é acima” ,se prefere assim. Depois da tereceira seção, você está pronto para começar seu exercício,
outro ritual, etc. Se estiver exercitando o Banimento, repita a primeira seção e, em seguida, após uma
pausa,bata as mãos como um sinal do fim do exercício. Para fechar usando este Banimento,faça o resto
do seu exercício e então execute as seções de um a três novamente.

Faça com Estilo!

Como em todos os tipos de magia,não é o quanto você faz, mas como você faz. Um pouco de teatralidade
ajuda muito.Por exemplo, quando uso um banimento para abrir um trabalho, eu deixo um tom de
admiração e antecipação fluir na minha voz. Tento criar, usando a voz, os gestos e a postura, uma
atmosfera de expectativa e tensão. Similarmente, quando uso um banimento para fechar um trabalho,
tento projetar umar definalidade, satisfação e sucesso. Minhas palavras ficam menos estridentes e
impositoras, e mais suaves, na entonação. Isso certamente é útil nos trabalhos em grupo, mas também
é útil no trabalho solo, uma vez que o feedback que você dá a si mesmo contribui para a atmosfera que
cria. Como Vovó Weatherwax diz: “É aheadologia****** que conta!”.

Fragmentos Psíquicos
Eu disse no começo que não estava feliz com isso, então aqui vai. Um banimento pode ser o equivalente
mágico da arrumação(que você deve fazer antes de trabalhar). Sabendo que a maioria de nós não tem
sorte o suficiente para ter uma sala usada somente para trabalhos mágicos, temos que usar áreas que
usamos no dia-a-dia. Isso cria uma atmosfera onde você pode acabar pegando alguns sinais através do
inconsciente, por isso é bom banir antes de começar um trabalho mágico —ou talvez algo possa te
incomodar.
———-
****As letras I-A-O significam uma fórmula “mágica” do crescimento(Ísis), destruição(Apophis) e renascimento(Osíris).
*****Esta rubrica é bastante “thelemita” em seu estilo —nós a escolhemos, pois possui uma qualidade “poética”.
******Headology é uma palavra usada pela Vovó Weatherwaxna série de livros Discworld, do britânico Terry Pratchett.A
headologia é parecida com a psicologia, mas o conceito de psicologia costuma carregar o peso de “doença” [psicológica],
enquanto aheadologia se baseia no princípio de que o que uma pessoa acredita é que é real.N.T.
———–
Da mesma forma, depois de um trabalho mágico,você precisa dissipar o clima especial que criou,
ou então vai perceber que ela”confronta”comaatmosferadodia-a-diaquevocêassociouaolugar.
Sobre este ponto, um ritual de banimento pode ser útil num quarto se ele estiver com alguma sensação
ruim(uma tensão no ar), ou se alguém esteve despejando emoções por todo o lado, ou se você se sente
“cansado” nele. Esse tipo de efeito é abrangido pela expressão “fragmentos psíquicos”.

Prática
O ritual de banimento escolhido pode ser feito como uma prática diária —ao levantar e antes de dormir.
Deve ser usado para abrir e fechar qualquer atividade mágica. Com o tempo, você vai achar que o ritual
quase pode ser feito no “piloto automático”, e os sentimentos associados surgem sem esforço consciente.
Deve ser um sinal encorajador se você começar a sonhar com banimentos. Muitas vezes eu, durante um
pesadelo, recorria um banimento contra o-que-quer-que-fosse que estivesse me incomodando, e nove de
cada dez vezes isso funcionou. Algo interessante de se notar sobre banimentos e sonhos é que, apesar do
fato de que ao longo dos anos usei diferentes rituais de banimentos, nos sonhos, eu sempre usava o Ritual
do Pentagrama Menor da Golden Dawn—provavelmente por que foi o primeiro que me ensinaram.

Diferentes Possibilidades
A base do ritual de banimento que eu mostrei acima combina gestos, controle da respiração, visualização,
energização, cores, símbolos e invocação. Estes são elementos essenciais para a prática de rituais mágicos,
e aprendê-los irá te deixar mais à vontade depois. Diferentes Caminhos têm diferentes abordagens sobre
o banimento. Como um neófito da Wicca, fui ensinado a “Lançar Círculos” que, em média, levava
uns bons 10-15 minutos. Essa é uma maneira excelente para criar um espaço sagrado para um ritual
de algumas horas. Combina não só os elementos acima, mas também andar cerimonialmente******* (duma
maneira que sugere “viagem astral”), invocação de elementais, consagração de altares, estabelecimento
de um local sagrado usando sal & água, incenso & fogo(vela). Como um novato, eu achei isso muito útil,
pois me ajudou a construir minha habilidade de visualização de forma crescente(nem todo mundo é bom
em visualização automática) e tinha um forte poder emocional sobre ele, o que também é importante.
Num círculo, eu me sentia “seguro”, a salvo, e pronto para mais magia—isso tudo te ajuda a ganhar
a confiança de que precisa. Podemos usar o Ritual Menor do Pentagrama muito bem—-mas para
trabalhos “menores”.Mas se o banimento é elaborado ou minimalista, isso é com você. A coisa mais
importante é saber o motivo de estar fazendo isso(e algumas pessoas não contam os porquês em magia—
“apenas faça isso”), e, uma vez que tenha os elementos básicos, você pode adicionar mais o que gostar. É
importante que os símbolos, imagens e etc. façam sentido para você. Toda a vez que fizer um banimento,
você está equilibrando os diferentes aspectos de você mesmo e do seu psicocosmo em um conjunto mais
dinâmico. A estrutura subjacente do exercício é permanece similar você trabalhando com  Wicca, Qabalah,
Tantra, Thelema ou mesmo a Magia do Caos.
A Personalidade Mágica
Porque as pessoas assumem nomes mágicos? Possivelmente para impressionar seus amigos, mas mais
frequentemente, pois elas desejam criar uma persona mágica distinta para aqual elas podem recorrer
quando fazem coisas mágicas. Este é o motivo pelo qual o cenário mágico está repleto de Merlins,
Morganas, Taniths, Circes, Taleisins etc.—todos esses nomes do povinho da magia. A “personalidade
mágica” é quando você põe seu robe, acende velas & incensos e começa a quebrar com a realidade
trivial. A distinção básica é que “você” como personalidade normal pode ter todo o tipo de dúvidas
sobre essa coisa de magia, e entrar em longas discussões sobre arquétipos e coisas do tipo,mas seu self
“mágico”, se não for nada mais, é 110% certo(fazendo figas)de que o que você está fazendo é efetivo,e
isso vai funcionar, mesmo que tome a noite toda! Se você alguma vez jogou Dugeons & Dragons, você
————–
*******No original é usado o termo circumbulation, que é a prática de andar por sobre ou em volta de algo de valor religioso,
especialmente andar próximo ou em um ritual.N.T.
—————
deve entender o que quero dizer. Um jogo de D&D é um alguns pedaços de papelão, copos de café,
personagens, um monte de dados, “chase” chas de notas dispersas. Mas você assume seu papel de tal
forma que quando ele/ela/aquilo é morto, você pode se chocar. Em magia, toda a preparação —e aqui o
banimento é uma das coisas mais importantes—coloca você “dentro do papel” como um (espero)mago
poderoso e confiante. Quando termina seu trabalho, o segundo banimento faz você parar de agir como
se governasse o Universo. Ok, claro que você pode continuar, mas nem todos irão apreciar isso.
Ao Ar Livre
Isso precisa ser dito: eu nunca me senti inteiramente feliz quando realizei formas normais de banimento
ao ar livre. Penso que em parte é devido ao diferente senso de espaço que tenho quando trabalho em
algum lugar selvagem. Acho que isso é especialmente verdades e estou trabalhando em algum Ponto de
Poder. Um Ponto de Poder pode ser áreas naturais, ou lugares onde outras magistas trabalharam no
passado.
Eu acho que conseguir fazer trabalhos ao ar livre é algo que se tem que conseguir por intuição, e que
as regras dos rituais em locais fechados nem sempre se aplicam. Talvez isso seja útil para alguém.
Finalmente, à medida que ler os livros how-to de ocultismo que aparecerem em seu caminho, você vai
encontrar muitos diferentes formatos de ritual de banimento. Lembre-se, não existe apenas uma maneira
certa de fazê-los,só a maneira que funciona com você.

This Post Has 2 Comments
  1. Chesini,

    Muito legal você reproduzir esse ótimo texto do Phil Hine aqui!

    Você fez correções em minha tradução? Se sim, por favor, diga o que modificou para que eu possa corrigir no meu PDF.

    Valeu!

  2. perdi o jogo…

    Muito grato por serem divulgadores do conhecimento.
    Creio que o texto seria ótimo para o Mayhem ( não sei se já foi postado lá ).
    ~Longos dias e belas noites, pistoleiro.

    ps: #fail . I just failed the test.. shame O_o

Deixe uma resposta

Back To Top