skip to Main Content
duende@divagacoes.org

Ritual Gnóstico do Pentagrama – RGP

No RGP – Ritual Gnóstico do Pentagrama –  primeiramente a intenção é a libertação e banimento de qualquer simbolismo pré-existente, afim de que o magista possa entrar em contato com o Self e assim obter o sucesso desejado em qualquer operação mágica.

Usos do RGP:

  • Para estabelecer o equilíbrio, concentração e controle antes e após rituais mais complexos.
  • Para praticar a visualização a qualquer momento.
  • Como um exorcismo preliminar de indesejáveis fenômenos mentais ou psíquicos.
  • Como um auxílio à cura, particularmente auto-cura.

Praticamente a pomada do peixe-elétrico do amazonas.

Ele se inicia com a respiração profunda e mentalização de radiâncias em cinco centros vitais de nosso corpo (relacionados completamente com os chakras). Cada radiância é acompanhada com a vibração de uma vogal e deve causar uma sensação específica no momento de sua entoação. As vogais são vibradas como mantras no momento da exalação (técnica conhecida como pranayama) Conforme descrito em sua concepção :

O corpo deve ser tocado como um instrumento musical, com cada parte ressonando de acordo com um tom.

Realizado tal processo, deve-se traçar em sentido anti-horário um pentagrama para cada um dos quatro cantos (Norte, Sul, Leste, Oeste). Ao concluí-los, deve-se novamente voltar ao início e entoar novamente as vogais.

Segue o procedimento do ritual:

1 – Feche os olhos. Vc inspira de forma completa (movimento de abdomem  para baixo, depois torax expandindo e finalmente ombros
para cima).

2 – Entoa o Mantra …iiiiiiIIIIIIIIIIIIHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz branca ou violeta na região da cabeça.

3 – Repete a inspiração descrita no procedimento 1.

4 – Entoa o Mantra …eeeeeeEEEEEEEHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz azul na região do pescoço.

5 – Repete a inspiração descrita no procedimento 1.

6 – Entoa o Mantra …aaaaAAAAAAAHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz verde escura ou rosa na região do torax.

7 – Repete a inspiração descrita no procedimento 1.

8 – Entoa o Mantra …ooooooooOOOOOMMMMMMMMMM expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz laranja/pessego na região da barriga.

9 – Repete a inspiração descrita no procedimento 1.

10 – Entoa o Mantra …uuuuUUUUUUUUUUHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz vermelha ou chamas vermelhas na região do seu genital.

11 – Breve pausa (segundos). Parado no mesmo local. O operador aqui pode continuar com os olhos fechados ou abri-los.

12 – Inspire de forma completa (movimento de abdomem  para baixo, depois torax expandindo e finalmente ombros para cima).

13 – Entoa o Mantra …uuuuUUUUUUUUUUHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz vermelha ou chamas vermelhas na região do seu genital.

14 – Repita o procedimento da inspiração.

15 – Entoa o Mantra …ooooooooOOOOOMMMMMMMMMM expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz laranja/pessego na região da barriga.

16 – Repete a inspiração.

17 – Entoa o Mantra …aaaaAAAAAAAHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz verde escura ou rosa na região do torax.

18 – Repete a inspiração.

19 – Entoa o Mantra …eeeeeeEEEEEEEHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz azul na região do pescoço.

20 – Repete a inspiração.

21 – Entoa o Mantra …iiiiiiIIIIIIIIIIIIHHHHHHHH expelindo todo o ar dos pulmões, enquanto vÊ uma bola intensificando luz branca ou violeta na região da cabeça.

22 – Breve pausa. Forme mentalmente (tente semprem sem ansia,  uma hora vc irá conseguir) um pentagrama a sua frente.
Abra os olhos caso estiverem fechados.

23 – Com a mão hábil segurando a adaga (ou o revolvinho com os dois dedos indicador e maior esticados, a palma da mao e polegar fechados), desenhe o pentagrama e simultaneamente entoe os mantras a seguir:

24 – O pentagrama a ser desenhado e o mantra usado em cada fase do desenho:

Pentagrama - Ritual Gnóstico do Pentagrama

Desenha-se ligando os pontos com a ponta da adaga:
Ligando os pontos 1 a 2 entoa-se IIIHHH
Ligando os pontos 2 a 3 entoa-se EEEHHH
Ligando os pontos 3 a 4 entoa-se AAAHHH
Ligando os pontos 4 a 5 entoa-se OOOMMM
Ligando os pontos 5 a 6( o ponto 6 coincide com o ponto 1) entoa-se
UUUHHH
Termine o desenho do pentagrama, tocando o seu centro (ponto7) e
então gire 90 graus a esquerda (sentido contrario o do relogio ou  anti-horário)

25 – Da forma descrita acima, depois do giro de 90 graus, desenhe   outro pentagrama a sua frente da mesma forma. Repita o 1/4 de  giro novamente. Desenhe novamente, Gire 1/4 novamente e desenhe  novamente. Neste ponto vc já terá desenhado os pentagramas nos  4 quadrantes. O proximo 1/4 de giro irá te deixar de frente para  o primeiro pentagrama desenhado.

26 – Sinta os 4 pentagramas desenhados flutuando no ar.

27 – Repita os mantras, conforme descrito nos procedimentos de
1 a 22.
28 – Encerre sem pressa. Sente-se e respire. Anote as impressões que sentir no seu diário mágicko.

fonte: chaos matrixlista kaos-brasilmorte súbita

This Post Has 8 Comments
  1. Bem interessante esse ritual gnóstico, e tanto o pentagrama como o pontos cardeais são traçados no sentido contrário. Achava que esse tipo de ritual era efetuado no sentido de “evocação” ( forças para fora), diferente do outro ritual que é de invocação (força do Self pra dentro de si). Ou estou enganada?

    abs

    1. Oi Adi!
      demorei pacas pra responder pq tava pesquisando uma resposta pra ti.
      o outro ritual q vc se refere eh o rmp? pra mim ambos sao evocação, no rmp vc evoca as entidades em volta do circulo, nesse vc exterioriza as vibrações do teu corpo.
      quanto a ordem, no rgp fica a seu critério, a ordem que vc faz, pois o importante eh o resultado.. heheeh

  2. De fato não estou conseguindo deixar um comentário. Ainda ontem tinha certeza de que havia conseguido deixar um comentário aqui, mas não consta nada… muito estranho. 🙂

  3. Oi Duende,

    “o outro ritual q vc se refere eh o rmp? pra mim ambos sao evocação, no rmp vc evoca as entidades em volta do circulo, nesse vc exterioriza as vibrações do teu corpo.’

    Pelo que eu entendi lendo Regardie, entre outros entendidos, no caso do rmp, com giro no sentido dos ponteiros do relógio, as forças espirituais são “invocadas” pra dentro de si-mesmo, como um incorporação.

    Já quando se trata de “evocação”, as forças não se manifestam em si-mesmo, serão como que entidades externas. Agora, não podemos esquecer que estamos invocando as energias da nossa própria esfera, ou do espírito que nos vivifica, e que de fato o interessante é estabelecer contato dentro da gente.

    Já, a “evocação” serve pra exteriorizar energias que precisam ser trabalhadas, fora do corpo do oficiante porém dentro do espaço sagrado, e que precisam ter uma forma. Na evocação, serve até pra trabalhar com os demônios da Goethia. 🙂

    1. Oi Adi! o/
      “Pelo que eu entendi lendo Regardie, entre outros entendidos, no caso do rmp, com giro no sentido dos ponteiros do relógio, as forças espirituais são “invocadas” pra dentro de si-mesmo, como um incorporação.”
      em parte, eu percebo que a incorporação ocorre na cruz,
      já no momento do traçado dos pentagramas e dos nomes eh evocação, pois *no caso do RmdP* os arcanjos estão fora/a borda do circulo protegendo o mesmo.
      E outra coisa, também vai muito do Intento/Thelema/Força de Vontade de quem estiver realizando.

      “Já, a “evocação” serve pra exteriorizar energias que precisam ser trabalhadas, fora do corpo do oficiante porém dentro do espaço sagrado, e que precisam ter uma forma. Na evocação, serve até pra trabalhar com os demônios da Goethia.”
      ou se for mais louco(a) ainda invocar eles dentro de si próprio(a) heheh

Deixe uma resposta

Back To Top