skip to Main Content
duende@divagacoes.org

Derradeiro IF! Mistureba generalizada de todas as coisas – PARTE 3


—É exatamente disso que eu estou falando.

—Obrigado — disse Arthur, sentando—se novamente. — O quê?

—Engenharia reversa temporal.

Arthur colocou as mãos na cabeça e balançou—a lentamente de um lado para o outro.

—Existe alguma maneira humana — gemeu ele — de te impedir de me explicar o que é essa sei-lá-o-quê reversa temporal de merda?

—Não — respondeu Ford —, porque a sua filha está presa bem no meio dela e isso é sério, mortalmente sério.

Trovões soaram em meio à pausa.

—Está bem — disse Arthur. — Pode explicar.

—Eu me joguei da janela de um arranha-céu. Aquilo alegrou Arthur.

—Ah! — exclamou ele. — Por que você não faz isso de novo?

—Eu fiz.

—Humm — fez Arthur, desapontado. — Obviamente, não deu em nada.

—Da primeira vez, consegui me salvar graças a mais impressionante — e eu digo isso com toda a modéstia — e fantástica combinação de improviso, agilidade, contorcionismo e auto-sacrifício.

—E qual foi o auto-sacrifício?

—Eu me desfiz da metade de um par de sapatos muito queridos e, creio eu, insubstituíveis.

—E por que isso foi um auto-sacrifício?

—Por que eram meus! — respondeu Ford, amuado.

—Acho que temos valores muito diferentes.

—Sim, os meus são melhores.

—Melhores de acordo com a sua… ah, deixa pra lá. Então, tendo conseguido se salvar de maneira muito engenhosa da primeira vez, você usou de toda a sua sensatez e pulou novamente. Por favor não me diga o porquê. Só me conte o que aconteceu, se necessário.

—Caí direto na cabine aberta de um carro a jato que estava passando, cujo piloto havia acabado de apertar acidentalmente o botão de ejetar, quando, na verdade, queria apenas trocar de música no rádio. Ora, nem mesmo eu conseguiria pensar que isso foi uma grande sacação minha.

Read More
Explicando A Engenharia Reversa

Explicando a engenharia reversa

Continuando com a série Douglas Adams explica: magia.

O novo guia introduz o conceito de Engenharia Reversa, puxando um pouco a sardinha pro lado dele:

[…]

O pássaro- Guia não respondeu de imediato. Abriu as asas e, com uma graça sem esforço, ergueu-se no ar e voou para a chuva, que estava enfraquecendo novamente.

Planou em êxtase sobre o céu noturno; luzes piscaram à sua volta e dimensões trepidavam com sua passagem. Mergulhou, girou, subiu novamente, tornou a girar e, finalmente, aquietou—se bem próximo do rosto de Random, batendo as asas lenta e silenciosamente. Continuou a falar com ela.

—Seu universo é vasto para você. Vasto em tempo, vasto em espaço. Isso se deve aos filtros através dos quais você o percebe. Mas eu

Read More
Mistureba Generalizada De Todas As Coisas

Mistureba generalizada de Todas as Coisas

Série: Douglas Adams Explica: como magia funciona

PARTE 1 – BEM VINDO AO DESERTO DO REAL

Não existe hócus pócus, tudo funciona através de Engenharia Reversa.

[…]

—Bem, na verdade eu estava recuando no tempo, sim. Humm. Bem, acho que já resolvemos isso. Se você quiser saber, posso lhe contar que no seu universo é possível se movimentar livremente nas três dimensões que vocês chamam de espaço. Vocês se movem em linha reta numa quarta dimensão, a que chamam de tempo, e ficam estáticos em uma quinta, que é a primeira fundamental da probabilidade. Depois disso, a coisa fica um pouco complicada e acontece virtualmente de tudo nas dimensões treze à vinte e dois, nem queira saber. Tudo o que você precisa saber por enquanto é que o universo é muito mais complicado do que você pode imaginar, mesmo se você já imagina que ele é complicado pra cacete, para começar. Posso evitar palavras como “cacete”, se isso te ofender.

—Pode falar o que quiser.

—Está bem.

—Que diabos é você? — perguntou Random.

—Eu sou o Guia. No seu universo, sou o seu Guia. Na verdade, habito o que é tecnicamente conhecido como a Mistureba Generalizada de Todas as Coisas, que significa… bom, é melhor te mostrar.

Read More

Símbolos Refletivos

Mesóclise!

Como estão vocês jovens amigos, amigas e amigues leitores do nosso agitadíssimo blog?  Eu estou muito contente, terminei meus afazeres agora sou um MagoImago-em-férias.  Tendo em vista este momento mágico e místico resolvi me dedicar mais a este blog e aproveitando para unir o útil ao agradável, nosso tema de hoje será: Símbolos-refletivos! (salva de palmas pra quem adivinhou).

Antes de continuar, entretanto, leia o disclaimer abaixo:

*Atenção este post envolve um experimento prático, que caso não queria fazer parte não prossiga*.

Read More

Abandonando o Impossível

Saudações Cardinais !

Nossa faz tempo que não posto aqui,  mas como ja havia dito num comentário qualquer, rs, pretendo voltar a postar em breve numa interessantíssima* série, neste importantíssimo* blog.

Antes porém, me sentindo bem humorado ultimamente, pensei em postar algo que eu realmente considero importante, e que muitas vezes já falei por aqui: ao magista cabe riscar, excluir, deletar, esvaziar a lixeira, do termo impossível de seu vocabulário.

Então vamos lá, hoje apresento: Os 5 passos para se esquecer do Impossível**

Read More

O Mundo

Olá todos.

 

Em primeiro lugar peço grandes desculpas a todos que acompanham está série, mas por motivos de estudos e problemas técnicos com o novo servidor do site, fiquei estes dias todos impossibilitado de postar essa que é a conclusão – ou recompensa – das considerações sobre magia, prática e teórica, que vim realizando.

 

Devo avisar também que este post, ao contrário do que se possa imaginar, não possui uma sabedoria profunda – suponho que nenhum até agora teve, por que esse seria diferente? – nenhum segredo secreto místico-arcano, nenhuma técnica fodástica-cabulosa de destruição em massa, mas quem sabe um dia? (sonhar sempre é permitido).

 

Read More

A Sacerdotisa

Olá-Como-vai-tudo-bem?


Eu estou ótimo, muito feliz de estar no blog chique do duende-amigo cheio de firulas e mafagafos. Mas não estamos aqui pra discutir web-design, parlemos então sobre ela, a famigerada energia. 

As considerações aqui são básicas, mas até as Torres Gêmeas tinham uma fundação muito boa pra chegar na altura que chegaram…. nham.. talvez eu devesse escolher um outro exemplo sobre a importância de ter bases sólidas…

 

Enfim, vamos lá: No nível mais simples consideremos a oposição binária:

Energia Pessoal /Energia Não-Pessoal. 

 

Energia pessoal.. bem é a sua energia oras bolas. Mas que coisa viu.

 Energia Não-Pessoal: aqui temos o termo guarda-chuva para um número enorme de diferentes tipos, por exemplo: divina, elemental, planetária, etc.

É claro que, no fim, podemos considerar tudo como uma coisa só: energia. Mas deixemos este nível de abstração para o futuro e operemos com elementos mais tangíveis. 

 

Mas ai, perguntam-me: Caro Imago, Comofas? Como usar essas coisas? 

A resposta é simples, e até o mestre yoda já falou:

 

1- Use your feelings.

Read More

Chaos desde Austin Osman Spare

Nessa parte vemos o que sucedeu-se após Spare, como seu novo filho cresceu e multiplicou-se

Austin Spare morreu em 15 de maio de 1956, mas sua magia não morreu com ele.  Houve um grupo seleto de magos que vem praticando suas versões de Chaos desde então, especialmente no norte da Inglaterra e Alemanha.

Read More

O Imperador

Okaeri!

Muito que bem, como estão todos indo? Fazendo coisas interessantes eu espero.


Lets cut the small talk, e ir ao que de fato nos interessa: Nosso tema de hoje é – Poder/Vontade pessoal e a capacidade de canalizar energia :).

Anteriormente fomos introduzidos – hm – à milenar tradição da Origamágica. Que tal então vermos algumas utilizações mais inusitadas?

Comecemos com a uma pergunta: Você conhece o segredo das flores?

Read More

A Imperatriz

Namaste! Bem, como eu disse outrora para um amigo, primeiro nós fazemos a cama e depois nos deitamos nela. E a nossa cama é Queen size. Para fins práticos considerarei que meses se passaram desde o meu último post e…

Read More
  • 1
  • 2
Back To Top