skip to Main Content
duende@divagacoes.org

O magista eclético versus o magista caoísta

[Tradução by Wanju Duli] [Revisão por Amanda Rosa] aqui nos posts das chaos girls
Por Frater Xon

(Alerta: Uma grande quantidade de opinião pessoal vai aparecer! Você foi avisado!)

@paola_koala for Instagram

A internet fez um trabalho maravilhoso permitindo que as pessoas tivessem acesso a materiais e a documentos de magia. Ao longo de um ano, uma pessoa consegue facilmente se familiarizar com muitos tipos diferentes de magia, das runas ao tarot, do hermetismo ao xamanismo.

Não somos mais forçados a aceitar os materiais escassos que é possível encontrar na livraria local ou através de um amigo. Em vez de ser forçado em apenas um paradigma pela falta de informação, o magista maduro tem acesso a incontáveis escolhas. O magista de hoje teve acesso a mais coisas, embora seja menos especializado.

O que isso causou, infelizmente, foi um pouco de confusão. O magista eclético é muito frequentemente confundido com o magista do caos. Eles acreditam que suas mudanças de paradigmas, praticando o hermetismo hoje e suas runas nórdicas amanhã, de alguma forma os colocou no reino da magia do caos.

A verdade é que esses magistas ecléticos estão esquecendo uma chave absolutamente essencial para aquilo que define um verdadeiro magista do caos:

Criatividade.

Read More

Ensaio- O que é Chaos Magick – Definindo CAOS

Introdução

Chaos, de acordo com o “Dicionario Inglês de Oxford” Significa:

  1. Um imenso vazio, brecha ou abismo.
  2. Uma “forma amorfa vazia” de matéria primordial, o grande profundo ou abismo dos quais o cosmos ou a ordem do universo evoluiu.

Ali estão um amontoado de definições adicionais, mas irrelevantes para essa discussão.

Quando chaos é usado em magick, ali não há lugar para com- fusão ou desordem.

Chaos é o principio criativo por traz de toda a magick. Quando um ritual mágico é executado, independente da “tradição” ou outras variáveis nos elementos da execução, energia é criada com o intuito de fazer algo acontecer. Em seu livro, ‘Sorcery as Virtual Mechanics’, Stephen Mace cita um precedente cientifico para este princípio criativo.

Eu cito:

“Para manter simples, vamos limitar nosso exemplo a somente 2 elétrons, os pontos transportadores de carga negativa. Vamos dizer que são um parte do vento solar–particulas beta, por assim dizer–transmitido a partir do sol numa velocidade de milhares de milhas por segundo. Dizer que esses 2 chegam perto o suficiente ao ponto de fazer suas cargas negativas interagirem entre si, levando-as a repelir uma a outra. Como eles podem realizar essa alteração dinâmica?”

“Segundo a eletrodinamica quântica, eles fazem trocando um photon “virtual”.
Um eletron gera-o, o outro absorve-o, e assim eles repelem-se mutuamente. O photon é “virtual” porque não pode ser visto por um observador externo, sendo totalmente contido na interação. Mas é real o suficiente, e a emissão e absorção de photons virtuais é como a interação eletromagnética funciona.”

“A questão que é relevante para nosso propósito aqui é da onde o photon aparece. Ele não sai de um eletron e aparece no outro, como um pedregulho atirado de uma pedra para outra. Os próprios elétrons são inalterados, exceto no momento da troca. Em vez disso o photon é criado no nada pela tensão da interação. De acordo com a teoria corrente, quando 2 eletróns chegam próximos um do outro suas formas de ondas interagem, ou cancelando um ou reforçando ambas, Formas de onda estão intimamente ligadas a características como a carga elétrica, e nós poderíamos esperar que a carga dos dois elétrons mudassem. Mas a carga dos elétrons não varia; é sempre 1.602 x (-19) coulombs. Entretanto os photons virtuais simplesmente aparecerem do vácuo e agem para reajustar o sistema. O stress gera-os e por sua criação o stress é resolvido”.

Austin Spare entendeu este princípio em relação a fenomenos magickos muito antes dos cientistas descobrirem photons ou iniciar experimentos na área da ciência do chaos.

Read More

Chaos desde Austin Osman Spare

Nessa parte vemos o que sucedeu-se após Spare, como seu novo filho cresceu e multiplicou-se

Austin Spare morreu em 15 de maio de 1956, mas sua magia não morreu com ele.  Houve um grupo seleto de magos que vem praticando suas versões de Chaos desde então, especialmente no norte da Inglaterra e Alemanha.

Read More
Back To Top