skip to Main Content
duende@divagacoes.org

O que é um Vórtice?

Um Vórtice é um wormhole ou universo de bolso criado por um Mago Caótico, que responde a vários propósitos. É a manifestação intencional de um redemoinho de energia mágica e uma distorção radial do tempo e do espaço. Também pode ser utilizado para ‘dobrar’ o espaço, tensionando criar um atalho magico entre qualquer numero de pontos no espaço/tempo mundano. O processo de criação de um Vórtice é, ele mesmo, um mimetismo da manifestação de várias dualidades expurgadas pelo Caos primal.

Devido a normas impostas pelos Illuminates of Thanateros (IOT), eu não posso publicar o Ritual de Criação de Vórtice na sua forma original, como descrito por Peter Carroll. A versão abaixo corrige um grave erro do ritual original que, se seguido, manifesta eons de religião e ciência e bloqueia a manifestação do Pandaemonaeon.

O ritual

Vortex

  1. Fique de pé.
  2. Respire algumas vezes, profundamente. Relaxe.
  3. Levante seu pé esquerdo e vibre HUT (significando “inicio”).
  4. Estenda os indicadores e junte-os à sua frente. Diga XIQUAL UDINBAK, que significa “manifeste-se Caos”. Visualize um ponto de luz na ponta dos dedos.
  5. Separe os dedos de forma a traçar uma linha vertical à sua frente. Diga XIQUAL UZARFE, D’KYENG. Isto pode ser transliterado como “manifestem-se aethyr, constante de Planck”. Aethyr é o zumbido com potencial, Constante de Planck é a contração total. Visualize o símbolo astrológico de Saturno no topo da linha vertical, e a letra grega “psi” (Y) na outra extremidade.
  6. Junte novamente os dedos indicadores, porém continue visualizando a(s) linha(s) e os símbolos em cada extremidade.
  7. Desenhe uma linha, com os dedos indicadores, perpendicularmente à primeira linha, dizendo XIQUAL KUDEK, EACHT (manifestem-se, luz e trevas). Em cada extremidade da linha, visualize, respectivamente, uma esfera de luz e outra de escuridão total.
  8. Repita o passo número 6.
  9. Desenhe outra linha num ângulo de 45 graus das duas primeiras. Diga XIQUAL ASHARA, DIJOW (manifestem-se, fogo e ar [significando também ‘energia’ e ‘tempo’, respectivamente]). Existem vários símbolos que podem ser utilizados para representar os dois elementos, inclusive sigilos criados pelo próprio mago. Temos como sugestão os triângulos alquímicos.
  10. Repita o passo número 6.
  11. Desenhe uma quarta linha perpendicular à linha do passo 9, com a frase XIQUAL THALDOMA, NOBO (manifestem-se água e terra, ou espaço e matéria). Visualize os símbolos apropriados nas extremidades dessa linha, como feito anteriormente.
  12. Dê um tempo, e certifique-se de que você pode claramente visualizar, completamente, todas as linhas e todos os símbolos. Não tente controlar as cores; deixe vir naturalmente (esta é uma das formas de descobrir a sua octarina).
  13. Diga XIQUAL ONGATHAWAS (manifeste-se Vórtice), e faça um gesto com sua mão esquerda de forma a dar a ideia, para você mesmo, de estar girando uma roda. Isso varia de rodar um dedo a girar o braço inteiro.
  14. Utilize seu sopro para acelerar o giro inicial. A cada inspiração e expiração, faça o redemoinho acelerar mais e mais. Continue fazendo isto até que pareça tridimensional, como se você pudesse mergulhar seu braço nele.
  15. Seu Vórtice está agora aberto! Vibre XIQUAL CHOYOFAQUE (manifeste-se, trabalho do Caos), ou, se for sua vontade, qualquer outra frase, em qualquer linguagem que você escolher. Isto realmente não importa (isto é válido para todas as linhas acima. A utilização de uma língua estranha, como o Ourano Bárbaro, ajuda na distração da mente consciente, e consequentemente o censor físico).
  16. Faça o que você tinha programado fazer com o Vórtice.
  17. Quando você terminar de trabalhar com seu Vórtice, amplifique sua visão dele uma vez mais.
  18. Aponte o dedo indicador de sua mão esquerda e pergunte ANGBIX? (como?) Então, com o seu dedo médio, pergunte POHUTH? (por que?), e finalmente, com o seu polegar, pergunte WOKAC?(o que?). Estas são as três questões básicas do materialismo/ciência, espiritualismo/religião, e magia, respectivamente, pela teoria eônica de Peter Carroll.
  19. Vê o triângulo formado pelos três dedos estendidos? Visualize como um tipo de controle de volume, um triângulo sólido. Gire o controle no sentido anti-horário para desligar o Vórtice, vibrando AEPELIZAGE!

Utilizar um tom de voz que combine com o objetivo do(s) trabalho(s) para acompanhar o Vórtice funciona melhor comigo. Qualquer numero de inflexões pessoais são possíveis com este ritual.

Fonte original: http://www.chaosmatrix.org/library/chaos/rites/vortex.html por Tzimon Yliaster

fonte tradução: http://cabrapreta.org/nox/ritvortex.html

Traduzido por Leghba Valys 418

*Imagem do vortex: mortesubita.org

Deixe uma resposta

Back To Top
Search