skip to Main Content
duende@divagacoes.org
Pra Onde Os Magos Do Caos Vão Quando Morrem?

Pra onde os magos do caos vão quando morrem?

Uma amiga me fez essa pergunta recentemente. “Para onde vai o mago do caos quando morre?”. Minha resposta imediata foi: “Pra onde quiser. E não vai, se não quiser”. Mas logo em seguida percebi que a pergunta é bem mais complexa e exige uma resposta igualmente profunda. Além de ser uma oportunidade perfeita pra falar um pouco sobre “crença instrumental”, que é um dos principais fundamentos da Magia do Caos. Então decido esboçar algumas ideias acerca dessas questões.

O ponto de partida para a compreensão do papel que a Crença exerce na nossa realidade, é a percepção de que aquilo

Read More

Magia caótica vs Magia eclética

Um texto do chaosmatrix.org
Tradução e revisão: Duende

De: "Joseph Max.555"
 Newsgroups: alt.magick.chaos
 Assunto: Re: Chaos vs Eclectic magic
 Date: Sab, 19 Jul 1997 18:00:40 -0700

Na quarta feira, 16 de julho de 1997 garyb escreveu:

Quais são as diferenças (se existirem) em magia do caos e magia eclética?

Eu li alguns livros e artigos tanto do Phil Hine, quanto do Peter Caroll e gostei bastante de ambos. Mas além dos rótulos e instituições qual é a diferença entre suas teorias, além disso… o livro de Issac Bonewits “Real Magic”  me deixou confuso, não tenho certeza se é Magia Amarela ou Magia Eclética.

Magia do Caos é eclética, mas Magia Eclética não necessariamente é Magia do Caos.

Read More

As crenças e seus opostos

O ser humano crê. A realidade vêm sendo descrita de acordo com modelos e sistemas de crenças nos quais o Eu está estabelecido.

Crer significa desconhecer, pois separa-se aquilo que se crê do seu oposto, adotando como verdadeiro tanto um quanto outro. Assim como a luz sobre um objeto cria sua sombra, a crença estabelecida pelo homem cria um oposto complementar. A técnica chamada Anátema busca a união com este oposto complementar de uma crença estabelecida como forma de libertar o praticante dos guilhões da crença original.

Ao fazê-lo, toda a energia contida na crença original será liberada como crença livre.

Read More
Repressão De Sigilos

Repressão de sigilos

É uma dúvida de todo magista que começa a trilhar a senda "caótica" o significado de como esquecer o sigilo, tanto que na kaos-brasil ela é recorrente também. Para facilitar a pesquisa estou copiando aqui a pergunta(não divulgarei o nome…

Read More

O tempo e seu valor

O Tempo Constitui Um Recurso Natural Valioso
Por : Carlos Cardoso Aveline

Qualquer momento é adequado para planejar com atenção o uso do tempo. É preciso, no entanto, ter a capacidade interior de observar com calma o ritmo atual das nossas atividades, para então decidir onde e como modificar a rotina e usar da melhor forma possível esse recurso limitado e de enorme valor.

“Águas passadas não movem moinho”, afirma o ditado. De fato, o tempo pode ser considerado um recurso natural em grande parte não-renovável. O uso correto do misterioso tempo ? talvez o mais valioso dos recursos naturais ? é um dos grandes desafios do cidadão em todas as épocas. Vivemos hoje sob a ditadura dos relógios, e a sensação de que o tempo é curto é quase universal nos dias atuais. Somos interrompidos a todo momento em algumas das nossas atividades. Por isso nem sempre é fácil viver profundamente ou descobrir que, como almas espirituais, teremos o tempo eterno à nossa disposição, se usarmos com alguma sabedoria o tempo miúdo de curto prazo.

 

Apesar dos obstáculos criados pela nossa própria ignorância, é provavelmente possível para cada um de nós planejar e usar o tempo de modo mais inteligente.

A solução está em definir um rumo próprio para nossas vidas e em não nos deixar levar para lá e para cá pelas pressões de curto prazo. Um dos primeiros passos talvez seja descrever por escrito, em um caderno de anotações, as metas dos próximos doze meses, ou da próxima década. O mero ato de escrever parece dar mais clareza às nossas idéias. Mas é essencial, também, fazer periodicamente uma avaliação dos resultados obtidos, revisando e atualizando as metas a partir dos fatos novos e da experiência adquirida. Planejamentos eficientes são flexíveis e abertos às possibilidades do futuro, incluindo as agradáveis e as não-agradáveis.

Read More

Ensaio- O que é Chaos Magick – Definindo CAOS

Introdução

Chaos, de acordo com o “Dicionario Inglês de Oxford” Significa:

  1. Um imenso vazio, brecha ou abismo.
  2. Uma “forma amorfa vazia” de matéria primordial, o grande profundo ou abismo dos quais o cosmos ou a ordem do universo evoluiu.

Ali estão um amontoado de definições adicionais, mas irrelevantes para essa discussão.

Quando chaos é usado em magick, ali não há lugar para com- fusão ou desordem.

Chaos é o principio criativo por traz de toda a magick. Quando um ritual mágico é executado, independente da “tradição” ou outras variáveis nos elementos da execução, energia é criada com o intuito de fazer algo acontecer. Em seu livro, ‘Sorcery as Virtual Mechanics’, Stephen Mace cita um precedente cientifico para este princípio criativo.

Eu cito:

“Para manter simples, vamos limitar nosso exemplo a somente 2 elétrons, os pontos transportadores de carga negativa. Vamos dizer que são um parte do vento solar–particulas beta, por assim dizer–transmitido a partir do sol numa velocidade de milhares de milhas por segundo. Dizer que esses 2 chegam perto o suficiente ao ponto de fazer suas cargas negativas interagirem entre si, levando-as a repelir uma a outra. Como eles podem realizar essa alteração dinâmica?”

“Segundo a eletrodinamica quântica, eles fazem trocando um photon “virtual”.
Um eletron gera-o, o outro absorve-o, e assim eles repelem-se mutuamente. O photon é “virtual” porque não pode ser visto por um observador externo, sendo totalmente contido na interação. Mas é real o suficiente, e a emissão e absorção de photons virtuais é como a interação eletromagnética funciona.”

“A questão que é relevante para nosso propósito aqui é da onde o photon aparece. Ele não sai de um eletron e aparece no outro, como um pedregulho atirado de uma pedra para outra. Os próprios elétrons são inalterados, exceto no momento da troca. Em vez disso o photon é criado no nada pela tensão da interação. De acordo com a teoria corrente, quando 2 eletróns chegam próximos um do outro suas formas de ondas interagem, ou cancelando um ou reforçando ambas, Formas de onda estão intimamente ligadas a características como a carga elétrica, e nós poderíamos esperar que a carga dos dois elétrons mudassem. Mas a carga dos elétrons não varia; é sempre 1.602 x (-19) coulombs. Entretanto os photons virtuais simplesmente aparecerem do vácuo e agem para reajustar o sistema. O stress gera-os e por sua criação o stress é resolvido”.

Austin Spare entendeu este princípio em relação a fenomenos magickos muito antes dos cientistas descobrirem photons ou iniciar experimentos na área da ciência do chaos.

Read More
Back To Top