Uma Introdução a Rituais de Banimento

Uma Introdução a Rituais de Banimento

por Phil Hine

traduzido pelo rev.Beraldo

em 31o dia das Consequências de 3175 YOLD

Se eu ganhasse uma libra por cada pessoa que chegou pra mim e disse,”oh,eu não me importo com rituais de banimento”-e, em seguida, perguntou por que estava tendo problema com a magia- eu provavelmente teria, hm… Bom, dinheiro o bastante pra comer um bom bife num restaurante respeitável de Londres. Um Ritual de Banimento é um dos primeiros exercícios que você deve aprender em magia (na minha opinião, de qualquer forma), e, fazendo isso, você pode se safar de um monte de problemas mais tarde.

“Banir” também é conhecido como “Centrar”, que, em muitos aspectos, é um termo mais preciso para o exercício.

Então, o que é um Ritual de Banimento? Essencialmente, o Banimento possui três objetivos. O primeiro é te “aquecer”, como uma preparação para outro ritual, meditação ou o que quer que seja, para que você coloque de lado os pensamentos da “vida quotidiana” -“o que vai passar na TV mais tarde?”, etc. Ele te permite assumir o papel de “mágico”(vou falar sobre isso depois), e para te colocar no “centro” do seu universo mágico-o axis mundi. Em segundo lugar, o banimento torna o espaço onde você está tralhando “sagrado”, então o loft, quarto, porão ou onde quer que você esteja se torna, temporariamente, um “templo”. Em terceiro lugar, um banimento “limpa” a atmosfera da área na qual você está trabalhando dos “fragmentos psíquicos”-não estou inteiramente feliz com essa descrição, então vou tentar expandir isso melhor depois.

A maioria dos rituais de Banimento possuem três componentes básicos:

  1. Uma seção para focar a sensibilização do BodyMind*.
  2. Uma seção para demarcar as zonas principais, os portões, quadrantes ou dimensões do universo mágico escolhido—no qual você é o centro.
  3. Uma identificação com a fonte de inspiração escolhida —fundindo o macrocosmo(psicocosmo total) com o microcosmo(o self).

Exemplo de Banimento Continue lendo “Uma Introdução a Rituais de Banimento”