skip to Main Content
duende@divagacoes.org

Abandonando o Impossível

Saudações Cardinais !

Nossa faz tempo que não posto aqui,  mas como ja havia dito num comentário qualquer, rs, pretendo voltar a postar em breve numa interessantíssima* série, neste importantíssimo* blog.

Antes porém, me sentindo bem humorado ultimamente, pensei em postar algo que eu realmente considero importante, e que muitas vezes já falei por aqui: ao magista cabe riscar, excluir, deletar, esvaziar a lixeira, do termo impossível de seu vocabulário.

Então vamos lá, hoje apresento: Os 5 passos para se esquecer do Impossível**

Continue lendo

Mude!

Um amigo me passou esse ótimo balde de água fria em minha cara a alguns anos, quando imaturamente pensava que não havia mais nada a fazer. Reformulou meus conceitos e como outras coisas explodiu minha cabeça!!

E você? Que quê tá ai fazendo?? Que tal mudar um pouco as coisas???

Continue lendo

A importância de um Diário magicko

GrimórioManter um diário magicko é uma das tarefas mais simples que um estudante poderia empreender e é, sem dúvida alguma, um meio valioso para avaliar o próprio desenvolvimento e evolução.
Em algumas organizações de cunho mágicko e espiritual o diário assume um papel importante na avaliação dos estágios percorridos pelo aspirante e pode ser utilizado tanto pelo “instrutor” quanto pelo “instruído”. Um dos exemplos mais notórios dessa prática se encontra na Astrum Argentum e em outras organizações de caráter thelêmico, muito embora não se restrinjam ás mesmas.
O diário deveria ser escrito de maneira que os outros pudessem se beneficiar de sua leitura mesmo que somente o próprio autor tenha acesso aos escritos.
O diário é basicamente o registro sistemático de praticas, exercícios, estudos, insights, sonhos e demais experiências e condições relevantes para o individuo durante sua caminhada iniciática e evolutiva dentro de sua própria senda.
Muitos estudantes costumam não dar importância em registrar seus passos, erros, acertos e “condicionantes”, e se justificam dizendo que não tem conteúdo relevante para manter um diário. Outros preferem confiar na memória ou simplesmente não dão importância para essa atividade.
O diário é útil para desenvolver a memória e mantê-la mais próxima dos “padrões de realidade”, pois uma parte considerável de nossas memórias comuns é produto de nossa imaginação. Sim, nos lembramos do que não aconteceu, pelo menos em partes, pois nosso cérebro “cria memórias” e preenche lacunas com acontecimentos que nunca ocorreram. Registrar detalhadamente uma determinada experiência no diário ajuda a manter um relado quase exato do que ocorreu, como ocorreu, porque ocorreu, quando ocorreu, com quem ocorreu e onde ocorreu. Essa atividade nos priva de uma das armadilhas mais comuns que nossa própria memória engendra.

Continue lendo
Back To Top
Search