skip to Main Content
duende@divagacoes.org

Entrevista com Eris

Boa Noite, Estamos começando mais uma vez direito pelo Divagações.org e transmitido para todos os canais Pinealógicos em HD, o programa do Imago.

“APLAUSOS”

Essa noite temos uma convidada muito especial que veio aqui bater um papo comigo. Ela é atriz, cantora, compositora, arquiteta, historiadora, arroz-de-festa e socialite e agora está lançando um livro. Vem prá cá Eris !

Read More

O Sacerdote

Koala !


Hoje, dia 8 de março – 26 de março é o dia pan-galático dos Kiwis Novazelandenses então uma salva de palmas para eles. o/


Em comemoração a este dia festivo, hoje trataremos de um assunto super na moda: Egregoras !


Mas tio, o que é uma Egregora?

Nada tema escoteiro mirim, vamos pensar o seguinte:


Imagine um copo de água e uma jarra vazia em sua frente. Conclua que você deve colocar água dentro da jarra.

Agora chame seus amiguinhos e de a cada um deles um copo com água para fazer o mesmo.

Agora distribua um copo de água para cada chinês no planeta, e faça com q eles coloquem água na jarra pelas próximas centenas de anos.

Read More

Definindo Chaos Magick

Caos não é em si mesmo, um sistema ou filosofia.  É antes uma atitude que se aplica a uma magia e filosofia, é a base para toda a magiam que é a força criativa primal. Um mago do caos aprende uma variedade de técnicas mágickas, geralmente a quantidade que ele(a) consegue ter acesso da-lhe torrent,emule, mas vê através dos sistemas e dogmas, vê a física causadora da força magicka e usa quaisquer métodos que lhe agrade. Caos não vem com um Grimório específico ou mesmo um conjunto de ética. Por esta razão, tem sido apelidado de “Caminho da mão esquerda” por alguns que optam não entender aquilo que está além do próprio caminho que escolheu. Não existe um conjunto específico de feitiços que são considerados “feitiços da magia do Caos”. Um Mago do Chaos irá utilizar os mesmos processos mágicos que outros caminhos, ou aqueles que ele(a) mesmo criar. Todo e qualquer método ou informação são válidos, a única exigência é que funcione. Dominar o papel da mente sub-consiente em operações magickas é o cerne, o núcleo da mesma, e o estado chamado de “vacuidade” por Austin Osman Spare é o caminho para este fim. Qualquer um que participou de um ritual bem sucedido experimentou certo grau de “elevação” que este estado induz.

Um entendimento dos princípios científicos por trás magia não implica necessariamente um ter um nível catedrático em física(embora isso não doeria tanto, se a atitude linear in loco que o estudante poderia estar presenciando), experiência em resultados mágicos trarão o entendimento necessário.

Está serie é voltada para o aumento do número de pessoas que perguntam, “O que é magia do caos?”. É muito básico e não pretende ser uma explicação completa de qualquer um dos elementos descutidos. Muitos dos princípios de magia devem ser auto-descobertos, minha única intenção aqui é tentar definir e trazer juntos os vários elementos associados a Magia do Caos em um conjunto inteligível. Para aqueles que desejam aprender mais sobre este assunto, tenho preparada uma lista de leitura para esta seção, entretanto, devo enfatizar que existe sempre mais fontes que uma pessoa conhece, então não se limite a esta lista. Chaos não tem limites…

Para Leitura:

  • The Book Of Pleasure por Austin Osman Spare
  • Anathema Of Zos por Austin Osman Spare
  • A Book Of Satyrs por Austin Osman Spare
  • Images and Oracles of Austin Osman Spare por Kenneth Grant
  • The Early Work of A.O.S.
    Excess Spare
    Stations In Time

Estes três ultimos são coleções disponiveis pela TOPY

Disponivel em lojas:

  • Chaos: making a new science por James Gleick
  • Turbulent Mirror por John Briggs & F. David Peat
  • Liber Null & Psychonaut por Peter J. Carroll
  • Practical Sigil Magick por Frater U.D.
Read More

A Sacerdotisa

Olá-Como-vai-tudo-bem?


Eu estou ótimo, muito feliz de estar no blog chique do duende-amigo cheio de firulas e mafagafos. Mas não estamos aqui pra discutir web-design, parlemos então sobre ela, a famigerada energia. 

As considerações aqui são básicas, mas até as Torres Gêmeas tinham uma fundação muito boa pra chegar na altura que chegaram…. nham.. talvez eu devesse escolher um outro exemplo sobre a importância de ter bases sólidas…

 

Enfim, vamos lá: No nível mais simples consideremos a oposição binária:

Energia Pessoal /Energia Não-Pessoal. 

 

Energia pessoal.. bem é a sua energia oras bolas. Mas que coisa viu.

 Energia Não-Pessoal: aqui temos o termo guarda-chuva para um número enorme de diferentes tipos, por exemplo: divina, elemental, planetária, etc.

É claro que, no fim, podemos considerar tudo como uma coisa só: energia. Mas deixemos este nível de abstração para o futuro e operemos com elementos mais tangíveis. 

 

Mas ai, perguntam-me: Caro Imago, Comofas? Como usar essas coisas? 

A resposta é simples, e até o mestre yoda já falou:

 

1- Use your feelings.

Read More

O Mago

Hailsa Pois bem, eu ia deixar pra postar isso outro dia, porém acho que o Louco e o Mago deveriam estar juntos, portanto farei-o hoje também.   :). No episódio passado fomos colocados perante a verdade-mor do blog: Magia é…

Read More

O Louco

Bonsoir ! Espero que estejam lendo isso durante a noite pois senão minha saudação inicial nao fará o menor sentido. Ou talvez faça. Deixe que eu me apresento:  I'm a man of wealth and taste.... Haha  não não, acalmem-se não…

Read More

O Sol

Kame Hame Ha !

 

15 de maio, dia da Feira da Fruta, com peixes entrando em aquário e marte em corte a Vênus: o significado astrológico é claro, teremos chuvas isoladas nas regiões sul e sudeste. Pelo menos onde eu estou está sempre chovendo, mas isso não tem nada haver com o tema de hoje foi apenas um momento de cultura.

Caros Magistas, hoje é um dia de desafios, superar limites – mentais, energéticos e etc : a proposta de hoje é grande.  Realmente grande.

Experimento X: Ishbar. 

Read More

Deus(es) ecsiste(m)???

-Sobre Deuses egregoras e godforms-

Este trecho do livro da Dion dionzinha para os intimos aheuhae descreve o que são os deuses, como se originam e o que nós temos a ver com isso tudo.

[…]

Note-se que o homem primitivo não atingiu o monoteísmo numa única pernada, mas imaginou múltiplas causas, a foram necessárias muitas gerações de cultura para reduzir a multiplicidade ao Um.

11. Isso nos leva à grande questão do que poderíamos chamar de Guardião do Tesouro da Ciência Oculta – figura tremenda que defronta todo aventureiro do invisível, unindo em si as funções da esfinge a dirigindo à alma uma pergunta de cuja resposta depende seu destino. Será ela condenada a errar nos reinos da ilusão? Voltará ela aos planos da forma ou ser-lhe-á permitido passar à luz? A questão é: “Acreditas nos deuses?“. Se responder “Sim”, a alma errará nos planos da ilusão, pois os deuses não sâo pessoas reais no sentido em que entendemós a personalidade. Se responder “Não”, será expulsa, pois os deuses não são ilusões. O que deverá ela responder?

Read More
Back To Top